Ford encerra sua produção no Brasil

Montadora fechará três fábricas no país

Ford teve de pagar R$ 216 milhões ao Rio Grande do Sul em 2016

A montadora Ford anunciou nesta segunda-feira (11) que fechará suas fábricas no Brasil. Serão fechadas as plantas de Camaçari (BA) e Taubaté (SP). Será mantida apenas por alguns meses a produção de peças para suprir o estoque de pós-venda. A fábrica da Troller, em Horizonte (CE), será fechada no último trimestre de 2021. A multinacional manterá apenas o Centro de Desenvolvimento de Produto, na Bahia; o Campo de Provas, em Tatuí (SP); e sua sede regional em São Paulo. O mercado nacional será abastecido com veículos produzidos, principalmente, na Argentina e no Uruguai, países cujas operações da empresa não serão afetadas. A montadora encerrará as vendas dos modelos EcoSport, Ka e T4 assim que terminarem os estoques.

A justificativa é a crise gerada pela pandemia que atinge o mundo desde o início de 2020. Segundo a Ford, a pandemia da Covid-19 ampliou a persistente capacidade ociosa da indústria e a redução das vendas, resultando em anos de perdas significativas. “A Ford está presente há mais de um século na América do Sul e no Brasil e sabemos que essas são ações muito difíceis, mas necessárias, para a criação de um negócio saudável e sustentável”, disse Jim Farley, presidente e CEO da Ford.

A companhia não informou qual será o número de funcionários demitidos, disse apenas que trabalhará com os sindicatos, nossos funcionários e outros parceiros para desenvolver medidas que ajudem a enfrentar o difícil impacto desse anúncio. Porém, dados preliminares dão conta que serão aproximadamente 5 mil vagas cortadas em todo o Brasil.

Indenização
O Estado do Rio Grande do Sul e a Ford chegaram a um acordo de indenização em 2016. O pacto estabeleceu o pagamento de R$ 216 milhões pela montadora ao cofre gaúcho. O processo, ajuizado em fevereiro de 2000, se refere à indenização pedida pelo ex-governador Olívio Dutra (PT) devido à desistência da empresa de instalar uma fábrica de automóveis em Guaíba. A Ford tinha recebido a primeira das parcelas relativas a um financiamento de R$ 210 milhões estabelecido com o Banrisul, além de o governo ter investido na área que receberia a montadora, quando decidiu levar a fábrica para a Bahia. Em primeira instância, a montadora deveria pagar mais de R$ 160 milhões ao Rio Grande do Sul (o valor poderia passar da casa do bilhão, se corrigido). Após o Tribunal de Justiça, que estimou um valor de indenização de R$ 22,7 milhões (não corrigidos), o caso foi para julgamento no STJ.

Com Agência Brasil

Últimas Notícias

[CLT] aux limpeza em ATORRES RECRUTAMENTO EPP

Empresa de grande porte em busca de candidatos: Aux limpeza. Necessário experiencia na função, bem como trabalho em equipe e disponibilidade para turnos; Limpeza e conservação...

Deise Zuqui comenta sobre a nova tendência em acessórios: as miçangas

Se você é ligado nas tendências como Deise Zuqui, já deve ter percebido que muito da moda dos anos 90 tem voltado...

Impacto da pandemia é maior para trabalhadores jovens

A crise sanitária potencializou as diferenças existentes no mercado de trabalho

Governo reduz percentual do biodiesel misturado ao óleo diesel

Medida foi tomada após aumento internacional do custo do óleo de soja

Relacionados