Paraná registra maior alta do ano na arrecadação de ICMS em outubro

A receita do imposto avançou 9,1% no comparativo com o mesmo período de 2019

Comércio atacadista e combustíveis foram os principais responsáveis pelo resultado

A retomada mais consistente na atividade econômica trouxe reflexos positivos para as finanças do Paraná. Em outubro, o Estado registrou o maior crescimento do ano na arrecadação de ICMS em relação ao mesmo mês do ano passado: 9,1%. O valor bruto também foi o maior do ano, atingindo o mesmo patamar de janeiro (R$ 3 bilhões), ante R$ 2,7 bilhões do mesmo mês do ano passado. Comércio atacadista (+18,6%) e combustíveis (+15,7%), setores com maior participação no bolo arrecadatório, foram os principais responsáveis pelo resultado. O desempenho ajuda a reduzir o impacto das perdas de ICMS acumuladas durante o ano: de janeiro a outubro, a arrecadação sofreu uma perda de R$ 1,3 bilhão em relação ao mesmo período de 2019.

A informação consta do Boletim Conjuntural elaborado pelas secretarias estaduais da Fazenda e do Planejamento e Projetos Estruturantes. Antes publicado a cada semana, o documento passou a ser mensal após o número de empresas em operação atingir os patamares pré-pandemia. O objetivo é atualizar a sociedade sobre a atividade econômica e os impactos causados pela disseminação do coronavírus.

O documento ressalta que alguns setores da economia não repetiram o mesmo desempenho observado em setembro. Uma possível causa é a redução do auxílio emergencial do governo federal de R$ 600 para R$ 300, o que diminuiu o poder de compra de boa parcela da população. Não é provável, nesse cenário, que em um prazo mais alongado a arrecadação volte para os patamares esperados antes da crise.

Embora em outubro pouco mais da metade das empresas paranaenses (51,8%) tenha fechado o mês com variação positiva nas vendas, no acumulado do ano registra-se o inverso: 55% dos estabelecimentos paranaenses apresentaram queda no faturamento em relação a 2019. No mês passado, o bom resultado foi puxado pelo setor atacadista, no qual 57% das empresas registraram aumento nas vendas. Em seguida vieram a indústria (55%) e o varejo (52%).

Últimas Notícias

Maioria do STF vota para manter decisão que considerou Moro parcial

Supremo também definiu que cabe à Justiça Federal do DF julgar os processos contra Lula

BC aprova obrigatoriedade dos bancos ofertarem Pix por agendamento

Instituições também ganharam mais prazo para o Pix Cobrança

Pandemia impulsiona transformações no modelo de negócios do varejo

Pesquisa global da PwC revela uma clara aceitação da sustentabilidade

Brasil formaliza redução das emissões de carbono até 2030

País se comprometeu a eliminar o desmatamento no mesmo período

Relacionados