Você sabe o que é epididimite?

Epididimite é a inflamação do epidídimo (o tubo espiralado no alto do testículo que fornece o espaço e o ambiente para o esperma amadurecer). O Mestre e Doutor em urologia Marco Antonio Fortes explica que ocasionalmente a inflamação vem acompanhada com edemas e dor escrotal, que pode ser aguda ou crônica.

Geralmente é causada como consequência de uma doença infecciosa crônica, tipo a tuberculose, ou por uma infecção sexualmente transmissíveis, como clamídia ou gonorreia. Os patógenos mais comuns são Chlamydia trachomatis, Neisseria gonorrhoeae e sífilis. As infecções não sexualmente transmissíveis por Escherichia coli, Staphylococcus e Streptococcus, mais comuns em homens idosos. Embora a epididimite seja mais comum em adolescentes e adultos, ela também pode ocorrer em crianças e é causada por um forte golpe na área íntima, torção do testículo ou alterações na anatomia do testículo.

O Doutor Marco Antonio Fortes comenta alguns fatores de risco:

  • Homosexuais estão em grande risco caso ocorra a relação anal desprotegida, assim como casais heterossexuais;
  • Cateteres uretrais permanentes e intermitentes e procedimentos de cistoscopia podem colocar os pacientes em risco de infecção.
  • Homens mais velhos que têm pressão elevada podem correr o risco de obstruir a saída da bexiga, com hiperplasia benigna da próstata, obstrução do colo da bexiga ou formação de estenose uretral.

Os sintomas podem começar leves e piorar ao longo do tempo, até chegar a não ser possível se movimentar devido à dor intensa. O Doutor Marco Antonio Fortes diz que sempre que surgem sintomas que possam indicar uma alteração nos testículos é importante consultar o urologista, para identificar a causa correta e iniciar o tratamento mais adequado. Entre os principais sintomas estão:

  • Dor intensa na região pélvica;
  • Inchaço do saco escrotal;
  • Presença de sangue na urina ou no sêmen;
  • Dor para urinar ou na relação sexual.

Se os sintomas não desaparecerem após três dias, o tratamento deve ser iniciado. Os causados ​​por uma infecção sexualmente transmissível devem ser tratados com antibióticos. Para o alívio da dor, são prescritos antiinflamatórios não esteroidais, além de ficar na cama em repouso. Também é recomendável levantar o escroto e aplicar uma compressa fria até que os sinais de inchaço desapareçam.

Últimas Notícias

Como fusões e aquisições contribuem para as estratégias de crescimento?

Temática será debatida em master live com especialistas do mercado no dia 11 de maio

Carlos Moisés é absolvido no caso dos respiradores

Governador estava afastado do cargo desde 30 de março

[CLT] Consultor de Vendas em PW Company

Descrição da Vaga/Atividades: - Entrar em contato por telefone com clientes, público alvo INSS, pré aprovados pelo banco para propor investimento. Nosso trabalho é totalmente...

Produção de veículos recua quase 5% em abril

Anfavea prevê que fábricas poderão voltar a paralisar por falta de peças

Relacionados